Posts Tagged ‘recôncavo’

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA – SAMBA DE RODA

20/11/2015

2

O Dia da Consciência Negra foi lembrado na Girassol com Samba de Roda. O grupo de sambadeiras “A Corda Samba de Roda” que mantém um projeto no bairro de Tubarão, Subúrbio Ferroviário de Salvador, abriu uma imensa roda e colocou todas as crianças para sambar. E os alunos, que estavam com todas as músicas na ponta da língua, corresponderam com muita alegria.

A apresentação faz parte do projeto do professor de música Valnei de ensinar para as crianças aspectos da cultura afro brasileira. Durante o ano todo, através da música e da arte (teatro e artes plásticas) as crianças aprendem a valorizar e a entender o valor dos negros na construção cultural e social do nosso estado e do nosso país.

FOTO 1

 

Sobre o Samba de Roda – O Samba de Roda é um acontecimento popular festivo que combina música, dança e poesia. Surgiu no século XVII, na região do Recôncavo no Estado da Bahia, e vem das danças e tradições culturais dos escravos africanos da região. Além disso, contém elementos da cultura portuguesa, como a língua, a poesia e alguns instrumentos musicais. Em 2005, o samba de roda, forma musical-coreográfica da região do Recôncavo, na Bahia, foi incluída pela Unesco na sua III Declaração de Obras-Primas do Patrimônio Imaterial da Humanidade.

fonte: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia

Anúncios

EXPOSIÇÃO DE ARTE GIRASSOL 2015 – O SAMBA DE RODA DO RECÔNCAVO BAIANO.

20/11/2015

2

As crianças do terceiro ano estudaram aspectos da cultura popular por meio de suas representações na Arte Naif. Em especial, na arte de Heitor dos prazeres, artista que pintou muito as festas populares e que retratam imensamente a alegria do samba. Durante as aulas de música, as crianças estavam estudando o samba de roda do Recôncavo Baiano e puderam fazer um comparativo entre as imagens de Heitor dos Prazeres e o samba produzido na nossa região.

1

3

A Arte Naif é assim chamada por ser considerada uma arte espontânea, muito próxima das representações das crianças. E foi com esse olhar e expressão genuinamente infantis, que as crianças pintaram o samba de roda.

5

4

6