Posts Tagged ‘criança’

BAILINHO DE CARNAVAL INFANTIL

21/01/2016

bailinho itaigara

EXPOSIÇÃO DE ARTE GIRASSOL 2015 – O SAMBA DE RODA DO RECÔNCAVO BAIANO.

20/11/2015

2

As crianças do terceiro ano estudaram aspectos da cultura popular por meio de suas representações na Arte Naif. Em especial, na arte de Heitor dos prazeres, artista que pintou muito as festas populares e que retratam imensamente a alegria do samba. Durante as aulas de música, as crianças estavam estudando o samba de roda do Recôncavo Baiano e puderam fazer um comparativo entre as imagens de Heitor dos Prazeres e o samba produzido na nossa região.

1

3

A Arte Naif é assim chamada por ser considerada uma arte espontânea, muito próxima das representações das crianças. E foi com esse olhar e expressão genuinamente infantis, que as crianças pintaram o samba de roda.

5

4

6

EXPOSIÇÃO GIRASSOL 2015 – A ARTE TRANSFORMA

19/11/2015

6

Crianças de apenas 5 anos já aprendem que é possível criar verdadeiras obras de arte com materiais tão simples. Neste trabalho de colagem, os pequenos artistas utilizaram conchinhas do mar, folhas, sementes, lantejoulas, pedrinhas entre outros materiais. O resultado são essas telas que representam toda a criatividade e doçura do olhar das crianças.

1

 

2

 

3

 

5

EXPOSIÇÃO GIRASSOL 2015 – ARTE POR TODO CANTO

19/11/2015

foto 01

foto 2

 

foto 3

 

foto 4

 

foto 5

 

foto 6

EXPOSIÇÃO DE ARTE GIRASSOL 2015 – RELEITURA DA OBRA DE DIM

19/11/2015

dim 5

 

dim 1

 

 

dim 2

 

dim 3

 

dim 4

Sobre Dim –  Antonio Jader Pereira dos Santos, o Dim, é um artista brincante cearense. Ele nasceu em 27 de fevereiro de 1967 na cidade de Camucim, extremo norte do Ceará, mas hoje mora na cidade de Pindoretama, distante 60 km da capital, Fortaleza. O apelido que hoje ele usa como nome artístico surgiu de uma brincadeira do pai; Jader se tranformou em Jadinho, depois Dinho e, por fim, Dim. O artista cresceu na periferia de Camucim no meio de uma família de sete irmãos. Era um lugar de muita festa e de muita brincadeira, o que certamente despertou o artista que ele viria a se tornar

Fonte:http://artepopularbrasil.blogspot.com.br/2011/02/dim.html

EXPOSIÇÃO DE ARTE GIRASSOL 2015 – PELAS RUAS DE IVAN CRUZ

19/11/2015

FOTO 1

O artista Ivan Cruz, foi objeto de estudo das crianças do 2º ano, da Escola Girassol. Em suas obras elas estudaram planos, figura e fundo, harmonia cromática e, principalmente, conheceram as brincadeiras de quando seus pais e avós eram crianças. Observaram também que algumas dessas brincadeiras são utilizadas até os dias atuais.

FOTO 2

Os alunos da Girassol perceberam ainda que, as crianças retratadas pelo artista carioca sempre brincavam na rua. A partir disso, foram elaboradas pinturas com interpretações da obra do artista.

FOTO 3

Sobre Ivan Cruz –   o artista plástico nasceu em 1947 nos subúrbios do Rio de Janeiro, e brincava pelas ruas de seu bairro como toda criança. Apesar de amante da Arte, enveredou-se pelo caminho do Direito e se formou em 1970, mas nunca deixando de lado a pintura, o que mostrou frequentando a Sociedade Brasileira de Belas Artes nos anos 60 e visitas constantes ao MAM e ao Museu Nacional de Belas Artes. Em 1978 troca o sucesso financeiro do Rio pela beleza natural de Cabo Frio: o sol, o mar e seus frutos contagiam seu espírito.  No ano de 1986 resolveu abandonar a advocacia e se dedicar integralmente à produção artística.

Fonte: http://www.brincadeirasdecrianca.com.br/

FOTO 5

FOTO 6

O PÁSSARO GIGANTE E A FLECHA ENCANTADA

06/11/2015

O-Pássaro-Gigante-e-a-Flecha-Encantada_bySircHeart-311-1024x682

A peça contando a antiga história de um arrogante rei que se vê em apuros por causa do surgimento de um imenso pássaro que pousa sobre o teto de seu palácio e do valente guerreiro Oxotocanxoxô, que salva o reino de uma maldição ao vencer o pássaro gigante utilizando uma única flecha.

Baseada em uma lenda dos povos da África, a montagem se vale de efeitos de sombra, músicas inéditas e ações interativas para tocar em questões como ancestralidade e respeito aos mais velhos, com o auxílio de projeções de imagens criadas pelo artista visual Artur Soares, conduzindo os espectadores para o lugar de origem da narrativa: o diverso continente africano. Adereços e figurinos mesclam tecidos e elementos inusitados como grãos de feijão, arroz, lentilha, milho, quiabo e pimenta, que formam imagens coloridas dispostas em colares e arranjos de cabeça caracterizando os diversos personagens.

Vamos lá:

Quando: Estreia dia 7 de novembro. Temporada: dias 08, 14, 15, 28 e 29 de novembro (sábados e domingos).

Horário: às 16h.

Onde: Espaço Xisto Bahia (Rua General Labatut, nº 27, Barris).

Valor: R$ 30 e R$ 15 (meia).

Classificação livre. Recomendados para crianças a partir de 4 anos.

MÊS DA CRIANÇA – CASA DE JORGE E ZÉLIA NO RIO VERMELHO COM PROGRAMAÇÃO INFANTIL

02/10/2015

casa do rio vermelho

MÊS DA CRIANÇA – FEIRA DE TROCA DE BRINQUEDOS E LIVROS

02/10/2015

FEIRA DA TROCA DE BRINQUEDOS

Brincar com liberdade e criatividade é um direito de toda criança. E esse brincar nem sempre precisa estar vinculado ao consumo de brinquedos. Para provocar essa reflexão sobre o consumismo infantil que envolve o Dia das Crianças, será realizada a 6ª Troca de Feira de Troca de Brinquedos e Livros, no dia 3 de outubro de 2015, sábado, às 9h, na Praça Flora.

Trocar é mais divertido que comprar: o objetivo principal da feira é promover um tempo e um espaço em que crianças e os pais possam vivenciar o verdadeiro sentido do brincar. A expectativa é deixar claro que a brincadeira está além da aquisição de brinquedos, especialmente neste momento do ano em que há um aumento expressivo da veiculação de mensagens publicitárias para o público infantil.

A Feira de Troca de Brinquedos e Livros é também uma oportunidade para conversarmos sobre excesso de consumo e desperdício, além de estimular o desapego aos bens materiais. A reflexão já começa antes mesmo da realização da Feira, quando a família seleciona os brinquedos que podem ser trocados. Nesse instante, os pais ou responsáveis podem conversar sobre a quantidade de brinquedos, aproveitando para mostrar os itens muito desejados e pouco utilizados e a importância deles perceberem a necessidade daqueles produtos serem mais bem aproveitados por outras crianças.

A Feira de Troca de Brinquedos e Livros: a promoção de feiras de troca surgiu em 2012, como uma ideia-convocação do Instituto Alana acolhida por pessoas, instituições e coletivos locais que já organizaram as feiras de troca de brinquedos em mais de 50 cidades brasileiras. Depois do grande sucesso das cinco últimas edições soteropolitanas, Salvador repete a dose de diversão, reflexão e exercício de desapego.

Na capital baiana, a organização do evento é conduzida por um grupo de mães, pais e cidadãos soteropolitanos, voluntários que almejam uma infância plena, mais inclusiva e menos consumista, que contam com a parceria de instituições públicas e privadas que priorizam a infância, o brincar e a inclusão. O evento contará com uma divertida programação que valoriza o brincar e a infância, desconstruindo a ideia da necessidade de consumir brinquedos novos para possibilitar a diversão infantil. A Prefeitura de Salvador apoia a Feira por meio da Limpurb. Já o Governo da Bahia reforça a segurança para evitar ocorrências durante o evento. As benfeitorias desta edição estão por conta do Movimento Infância Livre de Consumismo (Milc), Feiticeiras da Festa, Eureka Brincantes, Movimento Presença, Canastra Real e Escola Bike Anjo.

(texto feito pela organização do evento)

Vamos Lá:
6ª Feira de Troca de Brinquedos e Livros/Semana Mundial do Brincar
Data – 3 de outubro de 2015 – sábado
Local – Praça Flora – na Rua Guillard Muniz – Pituba
Horário – 09h às 11h

MÊS DA CRIANÇA – FESTIVAL XISTINHO

02/10/2015

xistinho2015_programacao

ESTAÇÃO DA LEITURA 2015

01/09/2015

girassol 2015

Último sábado de agosto, a manhã na Escola Girassol reservava muitas surpresas. Em todos os espaços e em todos os andares os livros e a magia da literatura tomaram conta da Girassol. Foram oficinas, encontro com escritores, peças de teatro, música, stand´s para compra de livros, exposições e tantos momentos que vão ficar na lembrança dos alunos e das famílias que estiveram na Escola.  O Blog da Girassol apresenta uma pequena cobertura do evento, digo pequena porque só quem esteve lá, sabe o quanto foi grande e linda a Estação da Leitura 2015.  

ESTAÇÃO DA LEITURA 2015 – TENDAS CONTADORAS DE HISTÓRIAS

31/08/2015

lozandia

Girassol, sala 24, na porta uma Princesa ou Deusa das Histórias nos convida adentrar. Do lado de lá um ambiente bem diferente, luz baixa, música tranquila e 5 tendas. Tudo começa assim:

Primeiro passo respirar e ouvir.  

Sejam bem-vindos ao espaço das Tendas Contadoras de Histórias

Nascemos no Mundo do Era uma vez e crescemos felizes para sempre…
Na verdade, Sempre que algum leitor nos visita…
Através do portal mágico que é aberto quando a sua voz conta uma história para uma criança, nós nos mantemos nesse mundo encantado…
Para fazer essa magia ouça com atenção:
Escolha nas nossas caixas de livros a história que você quer contar…
Escolheu?
Agora, segure a mão da criança que está ao seu lado e repita conosco:
-“Serei seu leitor e usarei minha voz como chave para abrir o mundo encantado das histórias para você.”

Segundo passo, as Tendas estão abertas, podem entrar !

Em cada tenda uma família e muitas histórias. Eu do lado de fora, uma curiosa jornalista fico só observando, vejo pela sombra mãe e filha num gesto de amor que me deixa comovida. A Mãe e a filha são Ivana e Sofia que se abraçam após ler o livro “Margarida Bem Me Quer” da escritora Deborah Kristel. “As tendas criam um ambiente mágico, é muito aconchegante, fica mais fácil se render a história” diz Ivana.

SOFIA

Na tenda ao lado, mãe, avó e  filho/neto. Dona Iraci, 71 anos, mora na cidade de Sobradinho, região norte da Bahia, como estava em Salvador fez questão de conhecer a escola do neto. A nora Isabela Santos, ex-aluna da Girassol e da professora Lozândia – a Princesa ou Deusa da Literatura – aproveitou a Estação da Leitura para apresentar a escola para a Dona Iraci que ficou encantada com as Tendas. “Sempre gostei de ler para os meus filhos, às vezes lia em volta da fogueira lá no interior, agora posso ler para o meu neto, e neste lugar dentro de uma tenda, me deixou ainda mais feliz e nostálgica” explica Dona Iraci. Para o filho/neto Cauã, do 1º ano, este foi um momento de reunir a família e de carinho com a mamãe e a vovó.

VOVO

A Tenda Contadora de Histórias foi uma criação da professora Lozândia Alcantara e da coordenadora de eventos da Girassol e escritora Liris Letieres que explica a ideia principal das Tendas “inicialmente criamos essas tendas como um momento intimista entre a família, o adulto é o responsável pela leitura, então logo percebemos que esse momento não poderia ser como uma oficina que tem tempo pra acabar, cada família iria administrar o seu tempo, livre para conduzir o ritmo da leitura. Depois era hora de criar um ambiente acolhedor, veio a ideia da luz baixa, da música e uma apresentação do que viria a seguir”.  

tendas 2

Segundo Liris esse momento foi enriquecedor para a escola, que sabe da importância de criar instrumentos que favoreçam o gosto pela leitura “hoje a educação é sustentada pela criatividade precisamos ser criativos, criar meios para favorecer a escrita e a leitura na vida dessas crianças” como também para as famílias, “teve pai que revelou que nunca tinha contado uma história para o filho outro aproveitou o momento para não só ler, mas também para uma conversa olho a olho com o filho”. 

ESCURO

Na família de Arthur a experiência foi dividida com a mãe Cacilda Oliveira e o pai João Freitas. “Num tempo onde a tecnologia é tão presente onde o tempo é tão curto, a gente sente que falta esse recolhimento, de estar num lugar reservado sem interferências externas, assim podemos ler e ouvir com mais atenção, a história do livro e o que o outro tem a dizer” explica Cacilda.

arthur

ESTAÇÃO DA LEITURA 2015 – OFICINAS E EXPOSIÇÕES DIVERTIDAS

31/08/2015

familia paper

As oficinas são um dos momentos mais divertidos da Estação da Leitura,  que reúne e integra as famílias em torno de uma atividade. Na oficina “Papercraft” crianças e adultos cortando, recortando e dobrando. A família de Lucas, 2 ano, faz questão de participar das atividades, “a gente não perde por nada estes encontros na escola, é o momento de estarmos juntos e de ficarmos um pouquinho no cantinho dele, que é a escola” explica Yrla Lins, mãe de Lucas. Além de participar, as famílias puderam ainda conferir uma exposição de personagens feitos de dobradura.

exposição paper

Outra exposição que também faz sucesso na Estação da Leitura é a “Conselho Jedi da Bahia Star Wars”, além de ver fotos, filmes, bonecos e objetos de uma das séries de filmes mais famosa do mundo as crianças puderam brincar com alguns dos personagens de Star Wars como: Luke Skywalker, Darth Vader e o Stormtrooper e se divertiram com o Sabre de Luz.

meninos start

neto de rosa

Uma oficina que também chamou a atenção das famílias, foi a “The Mysterious Disapearancel”, uma história itinerante e interativa toda em inglês e com o uso de tablets que movimentou crianças e adultos que tinham que desvendar pistas para solucionar um mistério.

oficina ingles

Claro que a música não poderia ficar de fora da Estação da Leitura, o professor da Girassol Marcos comandou a oficina “Trem das Estrelas”, as famílias tinham nas mãos três canções: O Trenzinho do Caipira de Villa-Lobos, Um Trem para as Estrelas de Cazuza e Trem das Onze de Adoniram Barbosa. Como quem canta seus males espanta, crianças e adultos juntos cantaram, dançaram e ficaram bem felizes.

Família Branco

Família Branco

Na família Branco essa interação já dura 40 anos como conta o patriarca da família Antônio Branco. “Todos os meus três filhos estudaram aqui, meu primeiro filho Glaucio estudou na Girassol quando a sede era na rua Rio de Janeiro, na Pituba, depois dos filhos vieram os netos, que também estudam aqui, quem sabe ainda não vejo os bisnetos”. Para Antônio, um dia como hoje é fantástico “sinto não só confiança na Girassol como me sinto parte dela”.

ESTAÇÃO DA LEITURA 2015 – PEQUENOS LEITORES GRANDES AUTORES

31/08/2015

pequenos leitores

Quem disse que as crianças não podem produzir seus próprios livros? Na Girassol, elas não só podem, como escrevem e ilustram as suas histórias que são apresentadas durante a Estação da Leitura. Para quem já conhece esse trabalho, à visita a Exposição Pequenos Leitores é motivo de orgulho e alegria, mas para quem é novo na escola a exposição é uma grata surpresa.

Assim se sentiu a mãe de Giovanna e Isabella do 2º ano, Claúdia Valéria Panetta. “Minhas filhas entraram este ano na Girassol, então eu não sabia que tinha essa apresentação dos livros, estou emocionada” conta Claúdia. Para a mãe das gêmeas, um dos aspectos que mais chama atenção dela na escola é essa construção do conhecimento, “como minhas filhas vem de outro método de ensino, consigo perceber o quanto elas estão felizes sabendo que podem ao lado do professor compartilhar o conhecimento”.

Claudia e as filhas Giovanna e Isabella

Claudia e as filhas Giovanna e Isabella

Quem também compartilha desse sentimento é a mãe de Leonardo, do G4, Bruna Gicoveloso “é muito bom chegar na escola e ver que seu filho criou a história e fez o desenho, isso ajuda ele a despertar e a desenvolver a criatividade, a Girassol está de parabéns de proporcionar esse momento as crianças”. Já o pequeno autor Leonardo resume a atividade com apenas uma frase, “foi divertido!”.  

Bruna e o filho Leonardo

Bruna e o filho Leonardo

livros

“A MINHA CULTURA É A CULTURA DE VOCÊS TAMBÉM”

01/05/2015

indios e o menino

” Minha cultura é a cultura de vocês também “ disse o cacique Yapori da etnia Kariri Xocó de Alagoas durante a visita da tribo deles na Girassol. No mês de abril, os índios estiveram na escola conversando com as crianças. O cacique contou como vivem, seus costumes e tradições e porque eles  estão na cidade. “O índio hoje em dia não caça nem derruba árvore para fazer oca – típica habitação indígena – porque também precisamos preservar a natureza e os bichos, então o índios vem pra cidade para vender seu artesanato é uma forma de levar recursos para a aldeia” explicou Yapori. Segundo o cacique os índios dependem desse tipo de comércio para sobreviver. Todo ano, diversos grupos, cada um composto por cerca de oito pessoas, sai de sua terra para vender a produção artesanal na Bahia, São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina. Cada um desses grupos responde pela economia de 60 famílias.

artesanato

O encontro entre os representantes da tribo Kariri Xocó e os meninos rendeu muitas perguntas e respostas. Curiosas as crianças capricharam nas perguntas, como a de uma aluno do 4º ano que perguntou ao cacique se eles acreditam em Deus. Ele respondeu que sim, e que eles acreditam que só existe um Deus para toda a humanidade independente da religião. Para o cacique o mais importante dessa visita na escola é a troca que acontece entre as crianças e os índios, “quando eu volto para a aldeia, também converso com as crianças da tribo e falo o que aprendemos aqui na cidade” conta o cacique.

palestra indio

Para os alunos a visita dos índios foi um acontecimento único na escola, “essa foi a primeira vez que eu conversei com um índio, é muito legal a gente poder tirar dúvidas e ouvir as histórias de um povo que a gente só conhecia pelos livros” diz Noemi, do 4º ano, do Ensino Fundamental. Depois da conversa foi a hora da dança, os índios apresentaram algumas danças tradicionais entre elas o Toré.

Os Kariri-Xocó estão localizados na região do baixo São Francisco, no município alagoano de Porto Real do Colégio, cuja sede fica em frente à cidade sergipana de Propriá.

dança

Saiba mais entrando no site:  www.karirixoco.com.br

ESSA SEMANA A POESIA É SOBERANA NA GIRASSOL

10/03/2015

FOTO 7

As caixas de som anunciam “está no ar a Rádio Poeta” e para quem está nos ouvindo um poema do escritor Manoel de Barros. Assim começa a Semana da Poesia Girassol 2015.

A MENINA AVOADA

Foi na fazenda de meu pai antigamente

Eu teria dois anos; meu irmão, nove.

Meu irmão pregava no caixote

duas rodas de lata de goiabada.
A gente ia viajar.

As rodas ficavam cambaias debaixo do caixote:

Uma olhava para a outra.

Na hora de caminhar

as rodas se abriam para o lado de fora.

De forma que o carro se arrastava no chão.

Eu ia pousada dentro do caixote

com as perninhas encolhidas.

Imitava estar viajando.

Meu irmão puxava o caixote

por uma corda de embira.

Mas o carro era diz-que puxado por dois bois.

Eu comandava os bois:

– Puxa, Maravilha!

– Avança, Redomão!

Meu irmão falava

que eu tomasse cuidado

porque Redomão era coiceiro.

As cigarras derretiam a tarde com seus cantos.

Meu irmão desejava alcançar logo a cidade –

Porque ele tinha uma namorada lá.

A namorada do meu irmão dava febre no corpo dele.

Isso ele contava.

No caminho, antes, a gente precisava

de atravessar um rio inventado.

Na travessia o carro afundou

e os bois morreram afogados.

Eu não morri porque o rio era inventado.

Sempre a gente só chegava no fim do quintal

E meu irmão nunca via a namorada dele –

Que diz-que dava febre em seu corpo.

Durante toda essa semana, a Poesia tem destaque na Girassol com atividades que tem como finalidade fomentar a apreciação pela Poesia, proporcionando a aproximação, o interesse e o deleite nesta linguagem. Lembrando que o Dia Nacional da Poesia é comemorado no dia 14 de março, data de nascimento do poeta baiano Castro Alves.  

O grande homenageado deste ano da Semana da Poesia Girassol é o escritor e poeta Manoel de Barros, que morreu em novembro do ano passado. Conhecido pela linguagem coloquial – à qual chamava de idioleto manoelês archaico – e por buscar inspiração nos temas mais simples e banais, Barros dizia ser possível resumir sua trajetória de vida em poucas linhas. “Nasci em Cuiabá, 1916, dezembro. Me criei no Pantanal de Corumbá [MS].

(fonte – agenciabrasil.ebc.com.br/cultura/noticia/2014-11/morre-aos-97-anos-o-poeta-manoel-de-barros)

A homenagem a esse grande poeta faz parte da programação criada pela Girassol para seus alunos. Nessa semana tem ainda a Parada Poética, Pare no “P” da Poesia, Recital Poético e o Encontro Poético com alguns poetas baianos, na Biblioteca.

Uma semana inteira de reflexão e encantamento.“Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada; mas se não desejo contar nada, faço poesia”. (Manoel de Barros).

manoel

FAMÍLIA SE FAZ JUNTO….

08/08/2014

CDCD

 

A Escola Girassol, mais uma vez convida alunos, pais, funcionários e a família para refletir sobre a data do Dia dos Pais. Mais que uma data comercial e especial vamos pensar nela como um todo,  pensar no Pai que existe em todo núcleo familiar, seja ele o Pai Mãe,  Pai Avô,Pai Padrinho ou de quem realmente desempenha este papel na vida da criança.

CECE

BGBG

VFVF

GIRASSOL JÁ ESTÁ EM CLIMA DE COPA E SÃO JOÃO

02/06/2014

DECORAÇÃO GIRASSOL

A Girassol já está em Clima de São João e Copa, a escola está toda decorada com as cores da seleção brasileira. Aguardem que ainda essa semana o Blog da Girassol vai mostrar mais detalhes dessa linda decoração que foi feita em conjunto com os professores, funcionários e alunos.

UMA REFLEXÃO SOBRE O CONSUMISMO

10/04/2014

NOTICIA 2

O CONSUMISMO
Liris Letieres

QUANTA FALTA… QUANTO VAZIO… O QUE É MESMO QUE SE QUER?

SEJA HOMEM, SEJA MENINO, SEJA MENINA OU MULHER!

A FOME DO QUE SE CONSOME,
CONSOME TUDO QUE VÊ
E O POBRE DE TUDO, AFLITO, QUE TAMBÉM ALMEJA TER!

E A MÍDIA POR TODO LADO: – CONSUMA, MINHA CRIANÇA!

E ELA, ENTÃO, ACREDITA QUE COMPRA A ESPERANÇA!

BOMBARDEIO NA TV DE SAPATO PARA A PLATEIA

COMO SE TODA CRIANÇA FOSSE UMA CENTOPÉIA

E O MAIS ESTRANHO DE TUDO É QUE SE CONSOME UM MUNDO
E O VAZIO, O BURACO, O QUERER SEMPRE É SEM FUNDO!

AÍ, VOCÊ ME PERGUNTA, O QUE É QUASE UM SOQUÊTE: – E OS ENVOLVIDOS NA TRAMA QUE PAPEL TEM ESSA GENTE???

O ESTADO QUE PERMITE?
A MÍDIA, A QUE PROPAGA?
A FAMÍLIA QUE SE OMITE?
E A CRIANÇA QUEM PAGA!

CRIANÇA NÃO TEM DINHEIRO E SE TEM, NÃO TINHA QUE TER

É O ADULTO QUEM COMPRA TUDO QUE O SEU OLHO VÊ!

NÃO CONSEGUE DIZER “NÃO”, UMA PALAVRA TÃO SIMPLES

E HAJA COMPENSAÇÃO
PRA O TEMPO QUE NÃO EXISTE.

É TANTA GENTE RESPONSÁVEL
É TANTO NOME NA LISTA
PRA TRANSFORMAR A CRIANÇA
NESSA TAL DE CONSUMISTA!

VIVA O SÃO JOÃO !!!!

21/06/2013

Clip em homenagem ao São João com fotos dos Murais Juninos criados pelos alunos, professores, coordenadores e auxiliares da Girassol.

Fotos: Hewelin Fernandes

Edição: Hewelin Fernandes & César Fernando de Oliveira