UMA REFLEXÃO SOBRE O ENSINAR E O APRENDER

professor

O educador Rubem Alves, que morreu este ano, em seu livro “A Alegria de Ensinar” cita o poema Divina Criança, de Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa. Neste trecho do livro, Rubem Alves sugere aos professores, caminhar na direção contrária, que os mestres se transformem em aprendizes, que os adultos se disponham a aprender com as crianças.

DIVINA CRIANÇA

Alberto Caeiro

A mim a criança ensinou-me tudo.
Ensinou-me a olhar para as coisas.
Aponta-me para todas as coisas que há nas flores.
Mostra·me como as pedras são engraçadas
quando a gente as tem na mão
e olha devagar para elas.

A Criança Eterna acompanha-me sempre.
A direção do meu olhar é o seu dedo apontando.
O meu ouvido atento alegremente a todos os sons
são as cócegas que ela me faz
brincando nas orelhas.
Ela dorme dentro da minha alma
e às vezes acorda de noite
e brinca com os meus sonhos.

Vira uns de pernas para o ar.
Põe uns em cima dos outros
e bate as palmas, sozinho
sorrindo para o meu sono…

A Criança Nova que habita onde vivo
dá-me uma mão a mim
e a outra a tudo que existe
e assim vamos os três pelo caminho que houver,
saltando e cantando e rindo
e gozando o nosso segredo comum
que é o de saber por toda a parte
que não há mistério no mundo
e que tudo vale a pena.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: